Mostrando postagens com marcador Nasceu uma Mãe. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Nasceu uma Mãe. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Como Ajudar os Filhos com os Estudos

É inevitável! Um dia, a hora de ir para a "escola de menino grande" chega. Tudo muda! Muda muito! 

A sala pode não ser tão colorida como na pré-escola, os deveres de casa ficam cada ano mais complexos e numerosos, os trabalhos, realmente, começam a dar trabalho, aumenta o número de disciplinas, conteúdos e professores (e é um desafio para a criança entender que cada um deles tem seu perfil de educador), as regras são mais rígidas, muita informação nova é apresentada, as provas começam, as etapas, as notas... 

Enfim! É um processo contínuo de crescimento, amadurecimento e adaptação. Engana quem acha que a ansiedade acomete apenas a criança. Os pais/famílias também passam por esse processo de adaptar ao novo. Especialmente nos primeiros anos da vida acadêmica, quando a criança precisa de muita ajuda para ler, escrever, interpretar, executar!

Uma pergunta que sempre fazemos é: como ajudar os filhos com os estudos? 

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Transição Capilar!


Cabelos novos por aqui! Uhu!!! Me sentindo tão linda, por dentro e por fora, que preciso compartilhar um pouco de histórias, sentimentos, superações e motivações! 

Esse é o cabelo que sempre existiu mas nem eu mesma o conhecia! Desde os meus 13 anos de idade fiz relaxamentos, e nos últimos 6 anos, além dos relaxamentos, fazia também progressivas. Ou seja, definitivamente, eu não sabia como era o meu cabelo. Tenho mais anos de cabelos quimicamente tratados do que anos de cabelos naturais. 


Transição capilar, Heloisa Drumond, Cabelos afro, cabelos cacheados, cabelos crespos, De volta aos cachos, A Liza que Fez, Nasceu uma mãe, Floresça Mãe, Mamãe Gatona,


Na infância vivi aquela fase na qual o cabelo "bom" era o liso, e cabelo "ruim" era o crespo. Nas mídias a imagem da mulher bonitona normalmente era a de uma mulher com o cabelo liso. Conheço muitas pessoas com histórias parecidas com a minha. Pessoas que que sofreram algum tipo de descriminação, ou que se sentiram diferentes e menosprezadas por terem cabelo afro.

Lembro das brincadeiras de infância e eu sempre colocava uma fronha na cabeça para simular um cabelo grande e liso. Eu sentia vergonha do cabelo alto e cheio de volume, que embolava após 10 minutos de haver desembaraçado.

Já sofri preconceito em salões de beleza. Quantas vezes...

Quantas vezes já escutei a piada: "cabelo ruim é igual bandido, ou tá armado ou tá preso." 

Em uma festa de família do ano passado uma parente próxima olhou para o cabelo da Nina e falou assim: "Coitada, foi puxar logo o cabelo do pai." Falei: "puxou o nosso cabelo." Ela falou "mas o seu cabelo é bom". 

Quando ia a algum lugar com piscina riam de mim pois o meu cabelo era impermeável. Hahahaha! Quantas vezes isso aconteceu...quantas vezes!

Na escola eu tinha o apelido de Helô Jubão. Estou aqui escrevendo e rindo, mas a verdade é que carreguei essas críticas idiotas comigo por muito tempo.


Transição capilar, Heloisa Drumond, Cabelos afro, cabelos cacheados, cabelos crespos, De volta aos cachos, A Liza que Fez, Nasceu uma mãe, Floresça Mãe, Mamãe Gatona,
Eu com 5 anos de idade! Amo essa foto!
Não parece mas eu estava vestida de Emília, em uma versão adaptada! Hahaha!


Transição capilar, Heloisa Drumond, Cabelos afro, cabelos cacheados, cabelos crespos, De volta aos cachos, A Liza que Fez, Nasceu uma mãe, Floresça Mãe, Mamãe Gatona,
Eu com 8 anos de idade!


Dores foram se acumulando com o passar dos anos. E aí o Papai do Céu me manda de presente essa princesa, de cabelinhos de molinhas, de coração tão bom, puro e lindo. Eu amo o cabelo dela, amo mesmo! Acho minha filha autêntica, linda, cheia de estilo e com o cabelo lindo, cheinho de "póim" - é a forma que falamos por aqui! E ela com certeza é a minha maior inspiração.


Transição capilar, Heloisa Drumond, Cabelos afro, cabelos cacheados, cabelos crespos, De volta aos cachos, A Liza que Fez, Nasceu uma mãe, Floresça Mãe, Mamãe Gatona,


Transição capilar, Heloisa Drumond, Cabelos afro, cabelos cacheados, cabelos crespos, De volta aos cachos, A Liza que Fez, Nasceu uma mãe, Floresça Mãe, Mamãe Gatona,


Um certo dia ela chegou da escola resmungando que o coleguinha tinha falado que o cabelo dela era "ruim", e o meu coração partiu. Na mesma hora vieram à mente todos os meus sentimentos da infância, e o desejo que ela não se sentisse como eu me senti. Nas brincadeiras ela começou a pegar uma fronha, colocar na cabeça, e a falar que aquele era o cabelo dela.  E por mais que eu a incentivasse em relação ao cabelo dela ela não queria tirar a fronha da cabeça. Mais uma vez eu me vi em minha filha. No dia-dia ela queria que o cabelo dela balançasse como o meu.

Então essa mudança foi por mim, e por ela também! 

Transição capilar, Heloisa Drumond, Cabelos afro, cabelos cacheados, cabelos crespos, De volta aos cachos, A Liza que Fez, Nasceu uma mãe, Floresça Mãe, Mamãe Gatona,


Já sentei em uma cadeira de salão para conversar sobre transição e percebi que não é uma ida ao salão que iria mudar tudo o que senti nestes anos em relação ao meu cabelo e aos comentários que já escutei. Precisava sentar comigo mesma, conversar internamente e fazer um processo de desintoxicação de tudo o que havia vivido até o momento. Nesse tempo de transição voltei atrás da ideia e acabei usando a progressiva novamente, mas juntei minhas forças e fui em frente! 

Transitar o cabelo foi chato demais. Mas o dia em que cortei meu cabelo, junto com a minha filha, foi uma felicidade tão grande! Ela amou, e eu também! Nesse dia o coração bateu mais forte. Nos preparamos para cortar o meu cabelo e também o dela, pois foi o primeiro corte. Fomos em um salão que é nossa inspiração diária, de transformação e criatividade em cabelos: A Liza que Fez!



 Transição capilar, Heloisa Drumond, Cabelos afro, cabelos cacheados, cabelos crespos, De volta aos cachos, A Liza que Fez, Nasceu uma mãe, Floresça Mãe, Mamãe Gatona, Transição capilar, Heloisa Drumond, Cabelos afro, cabelos cacheados, cabelos crespos, De volta aos cachos, A Liza que Fez, Nasceu uma mãe, Floresça Mãe, Mamãe Gatona,

E esses são os nossos novos looks! Estamos amando! Nina vez ou outra solta: "Mamãe seu cabelo está lindo, cheio de 'póim', sua linda"! Hahahaha! Essas crianças fazem maravilhas em nossas vidas!  Nessa semana ela falou "Mamãe, seu cabelo não balança, igual ao meu". kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Ri demais! Essas somos nós, integralmente, com o nosso cabelo estiloso! Estamos nos sentindo tão chiques andando de cabelos iguais por aí! Agora já até falam que ela é a minha cara!!!!! Hahahaha!

Transição capilar, Heloisa Drumond, Cabelos afro, cabelos cacheados, cabelos crespos, De volta aos cachos, A Liza que Fez, Nasceu uma mãe, Floresça Mãe, Mamãe Gatona,

Transição capilar, Heloisa Drumond, Cabelos afro, cabelos cacheados, cabelos crespos, De volta aos cachos, A Liza que Fez, Nasceu uma mãe, Floresça Mãe, Mamãe Gatona, Transição capilar, Heloisa Drumond, Cabelos afro, cabelos cacheados, cabelos crespos, De volta aos cachos, A Liza que Fez, Nasceu uma mãe, Floresça Mãe, Mamãe Gatona,

Me senti tão parecida com a minha filha, mas também parecida com minha mãe! 
Essas são fotos antigas dela! 


Em breve quero contar um pouco dos cuidados com os cachinhos por aqui! Estou achando bem mais prático do que antes. Passei quase um ano de cabelo preso pois ele estava trifásico: raiz natural, uma desondulação que fiz e restos de progressiva. Estava bonito não, mas valeu a pena a espera, paciência!

Estou feliz por estar vivendo novas experiências e me desfazendo aos poucos do que algum dia me afligiu! 






sexta-feira, 13 de abril de 2018

Mamães Sortudas: Você nos conhece?


A gente escreve, organiza eventos, participa de eventos... Mas aparecemos como "Mamãe Sortuda".
Formamos um time tão gostoso! Adoramos quando conseguimos nos encontrar (se você nos segue nas redes sociais, vai ver que sempre que um encontrinho acontece, tem chuva de fotos, hehe), mas somos tão diferentes umas das outras... 
Somos um time muito muito eclético: gostos, profissões, preferências de publicação, dia a dia...

Venha conhecer um pouquinho mais sobre cada uma!



6 dicas para ensinar as crianças a escovarem os dentes



Se você é um cuidador que sempre se pergunta se há algum segredo, milagre ou maneira de conseguir convencer a criança a escovar e cuidar da saúde bucal, acalme-se! No post de hoje eu te contarei 6 dicas para esse momento acontecer. Acompanhe!

Foto: Dione Lopes 

Torne o momento divertido

É importante que você mostre que cuidar dos dentes e da saúde bucal é super simples, além de divertido. A hora da escovação precisa ser algo leve, tranquilo e legal de ser feita.
Vale a pena investir em escovas de dente coloridas, de preferência com desenho de personagens que gostam, cremes dentais saborizados. Músicas e livros infantis sobre o assunto também são sempre bem-vindos.

Explique o porquê da higienização

Os pequenos precisam entender que é necessário higienizar e cuidar da boca. Afinal, sorrisos brancos e limpinhos, gosto bom na boca, hálito refrescante, prevenção de cáries, saúde da boca e do corpo, quem não quer tê-los, não é mesmo?

Exemplo é tudo

Se a criança vê que os mais velhos possuem o hábito saudável de cuidar dos dentes, ela vai seguir o mesmo comportamento. É o famoso espelho/reflexo.
Como formação do indivíduo, os pequenos imitam o que os pais fazem, e escovar os dentes com eles é até um momento gostoso de se viver. Não se esqueça do elogio!

Fale das consequências, mas sem exagero

Criar medos nas crianças não é o caminho. “O dentista vai te dar injeção”... “é o monstro da cárie”... Esqueçam tudo isso! Não é adequado usar essas falas. Comunicar assim acaba gerando traumas que podem atrapalhar a criação do hábito, inclusive às visitas ao dentista.

Participe da rotina

Além da rotina de cuidados bucais, acompanhe a criança em todas as idas ao dentista, pois ela se sente mais tranquila com você por perto. Comporte-se com naturalidade e busque profissional que atue com odontologia infantil mas com foco em atendimento da família.
Lembre-se que a doença cárie é transmissível e os cuidadores precisam receber orientações sobre este assunto. Aproveite e tire dúvidas com o profissional.

Hábito bom se começa desde cedo

É muito importante desde cedo ter o hábito para que possam mantê-lo pelo resto da vida.

 primeiros dentinhos, mr clean odontologia e saúde, kenia monteiro


Kenia Monteiro
CROMG18498
Gestora e responsável técnica



Conteúdo produzido em parceria com a Mr.Clean Odontologia e Saúde.


_

segunda-feira, 2 de abril de 2018

2 de abril – Dia mundial da conscientização do autismo


Tenho uma amiga (Dirlene) que é uma excelente fonoaudióloga, especialista em linguagem pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia. Ela atua no atendimento a crianças com transtornos no Desenvolvimento da Fala e linguagem, Deficiência intelectual, Autismo, Síndrome de Down, Dificuldades de Aprendizagem e no suporte à em Inclusão Educacional através de orientações, consultorias, palestras e assessorias. 

Como dia 02 de abril é dia o mundial da conscientização do autismo, pedi a ela que escrevesse um texto sobre o tema. Vamos conhecer mais sobre o assunto?

autismo, Autismo X Superação, fonoaudióloga, tudo sobre autismo, conscientização, nasceu uma mãe, interação social, comunicação


terça-feira, 20 de março de 2018

Saúde bucal na primeira infância


Independentemente da técnica de higienização utilizada, é importante que seja realizada sobre todos os lados dos dentes e gengivas. Hoje é dia de dicas de saúde com a Mr.Clean Odontologia e Saúde aqui no Mamãe Sortuda!

Método efetivo para remover a placa bacteriana é:
· uso do fio dental antes da escovação
· Limpeza da língua

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Tenossinovite de Quervain - Mais comum do que você imagina!


Entrei no consultório do ortopedista e relatei dor no pulso. Ele nem me olhou e perguntou: "Qual a idade do seu filho?". Claro que não entendi a pergunta,  mas respondi que ela tinha 7 meses. Então,  ele me explicou que todos os sintomas que eu tinham se relacionava à "tendinite da gravidez".


Pesquisei bastante e descobri que a tendinite, tenossinovite ou síndrome de De Quervain é uma inflamação na membrana que recobre o tendão do punho, conhecida como bainha tendinosa (estrutura que forma pontes ou túneis entre as superfícies ósseas sobre as quais deslizam os tendões). O processo inflamatório da bainha causa a diminuição do seu espaço, comprimindo os tendões.
Resumindo: dói!

Tenossinovite de Quervain, tendinite, dor no pulso, Nasceu uma Mãe, tendinite na gravidez, inflamação no pulso
Tendinite, tenossinovite ou síndrome de De Quervain - Imagem retirada da internet

domingo, 18 de fevereiro de 2018

O que temos pra hoje é saudade!

"Somos todos visitantes desse tempo, desse lugar. 
Estamos aqui só de passagem.
 O nosso objetivo é observar, crescer, amar e servir...
E depois voltamos pra casa".

E novamente  estamos em luto: Vovô Hélio foi emprestar sua luz às estrelas do céu.  A ferida pela perda repentina do meu pai  estava  cicatrizando e, já  fomos  surpreendidos  pela partida do vovô paterno da Maria.
Na noite de despedida, Miguel, meu sobrinho e afilhado de 3 anos, me "pegou" chorando na varanda: "Dindinha, você está chorando de mentira, né?". Me perguntou mais cheio de certezas do que dúvidas. Infelizmente a Dindinha estava chorando de verdade. Abracei meu pequeno e prometi, em silêncio, ao meu sogro, que os netos não iriam, esquecê-lo. Um combinado que fiz, com minhas sobrinhas e minha filha, quando meu pai faleceu. Eu devia isso aos dois. Maria  teve e tem  os melhores  avós  do mundo. Cada um do seu jeito, deixou marcas  na memória e no coração da  minha pequena. Sou extremamente grata pelo carinho, tempo, paciência, amor e generosidade dedicados  à família.
Maria e Miguel  buscaram respostas que eu não soube dar. Pensei em ser forte, mas fui humana e fraquejei. Chorei com eles nos meus braços, pois  me vi, novamente, em um momento de extrema tristeza.
Meu sogro foi se despedindo aos poucos, estava hospitalizado, mas nem por isso, perdemos a esperança de vê-lo saudável novamente. Ele não escreveu livros, mas  teve filhos, netos, esposa  e plantou árvore, muitas árvores! Cativou  muitas pessoas em vida. Falava em metáforas, gostava de pessoas que olhavam nos olhos, cumprimentava a todos, gostava de papear, de "pitar" seu cigarro, tinha orgulho da família e do trabalho. Amou e foi amado . Deixou saudade em cada um que lhe conheceu. 
"Dudinha do ... vovô!" , dizia em alto e bom som. Misturava histórias  só para que Duda dissesse que estava trocando tudo. Os dois se divertiam com a confusão do vovô. Provavelmente, por isso, ela goste tanto do livro "Uma história atrapalhada", de Gianni Rodari. Uma história de um vovô que não sabe contar histórias e deixa a netinha e os leitores  rindo de suas confusões com o clássico "Chapeuzinho Vermelho."  E é assim que queremos nos lembrar dele: com alegria, com sabedoria, sem dor e sofrimento.
Sabe.... a morte é a única certeza que temos na vida, mas nunca estamos preparados para uma despedida tão longa. É doloroso, sofrido... Sempre ficam mais perguntas que respostas. E diante do que deveria ser natural, nos tornamos frágeis, queremos colo, braços, mãos... É fato que nunca estamos preparados para a morte, principalmente se tratando de um dos nossos pais. É uma grande adversidade que dificilmente superamos completamente. Mesmo sendo o destino de todos, a morte é uma grande incógnita. Não estamos preparados para um despedida tão longa. Somos egoístas e não queremos ir embora dessa grande festa que é a vida, mas um dia temos que partir.
Para as crianças, falamos que o vovô virou um estrelinha e que toda noite ele nos observa e ilumina todos os dias. Maria compreende melhor e dedica mais tempo e carinho à avó. Miguel sente muito a falta do avô, ás vezes faz perguntas, quer saber onde ele está. Nessas horas passa um filme na cabeça da gente: tantos momentos juntos, mas tantas coisas que queríamos planejar e viver... tantos abraços, beijos e palavras que deveriam ter sido dados, mas a vida não é feita de "se". Ela é urgente, presente.... feita de "agora" e também de saudade  do que foi, do poderia ter sido.

 E como disse Cora Coralina :
Não sei se a vida é curta ou longa para nós,
mas sei que nada do que vivemos tem sentido,
se não tocarmos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser: colo que acolhe,
braço que envolve, palavra que conforta,
silencio que respeita, alegria que contagia,
lágrima que corre, olhar que acaricia,
desejo que sacia, amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
é o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela não seja nem curta,
nem longa demais, mas que seja intensa,

verdadeira, pura enquanto durar.

#luto #despedidas #família

Miguel,Maria Eduarda e vovô

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Desvendando o sexo do bebê no exame de Translucência nucal


A grande maioria das mamães fica ansiosa para saber o sexo do bebê, não é?! Alguns médicos “chutam” no exame de translucência nucal, mas não costumam dar 100% de certeza. Sabe por que? Porque os órgãos genitais do bebê ainda não estão formados!
Não sou médica, mas pelo que li e pelo que médicos me falaram nas duas gestações, geralmente só a partir de 14 semanas que é possível perceber através de ultrassons as diferenças dos órgãos sexuais masculino e feminino. 
translucência nucal, como saber o sexo do bebê, sexo do bebê, Nasceu uma Mãe, Ultrassonografia, Tubérculo Genital Fetal
Menino ou Menina?

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Gestante pode ir livremente à praia?


De um dia para o outro decidimos ir à praia (a família do meu marido decidiu "do nada" ir e entramos no clima, rsrsrs). Arrumei as malas e só no dia seguinte pensei: estou grávida de 25 semanas. Posso ir à praia? Quais cuidados devo tomar?
Mandei e-mail para a minha médica perguntando os cuidados que deveria tomar e caso você deseje viajar, definitivamente, consultar seu médico é sempre a primeira opção. Mas também pesquisei bastante. Então, agora estou escrevendo tudo que pude reunir sobre o assunto para vocês. Espero que ajude!!!
cuidados de grávida, cuidados especiais gestante, férias na praia, gestante na praia, Nasceu uma Mãe, Roteirinho de Sorte, ensaio gestante, dicas de fotos, fotos gestante praia, ensaio fotográfico,
Praia Grande - ES

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Entrevista - Cuidados com a dentição dos nossos filhos

Nina já tem sua dentista predileta! Fico sempre bem tranquila quando tenho que levá-la ao dentista. A Dra. Andrea Miranda, Odontopediatra, da Mr. Clean Odontologia é uma fofa, super divertida, delicada, lúdica, sorridente e com uma energia incrível! Não sei vocês mas por aqui quando quero escolher algum médico para mim ou Nina o fator pessoal é imprescindível! Gosto de pessoas do bem, pessoas que nos fazem sorrir, mesmo se houver alguma adversidade! Pessoas que estão disponíveis para nos atender com o coração, que respondem todas as nossas perguntas e que nos fazem sair do consultório sem medo de voltar, pelo contrário, com vontade de reencontrá-las!


Fiz uma entrevista super descontraída com ela sobre os cuidados com a dentição dos nossos filhos! Assista ao vídeo para se informar e se tiver alguma dúvida poste no vídeo ou nos comentários do texto!




Entrevista realizada com a Mr. Clean Odontologia que apoia os projetos da Mamãe Sortuda 
e contribui com conteúdos para o nosso site e eventos!




segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Simpatias para saber o sexo do bebê


Quando eu engravidei a primeira vez, eu mal sabia destas brincadeiras para tentar adivinhar o sexo do bebê. Então, uma amiga foi a minha casa e fez 3 delas. Nas duas primeiras deu menina, na terceira eu falei "sempre que preciso escolher algo, escolho errado". Escolhi o menino e, no fim das contas, escolhi errado mesmo porque era uma menininha!
Enquanto não vem a tão aguardada confirmação do sexo, que tal se divertir com as superstições a seguir?


Colher ou garfo?

Creio que esta seja a simpatia mais conhecida. E ela é bem fácil de fazer: alguém esconde um garfo sob uma almofada e uma colher sob outra almofada. A grávida, sem saber onde está cada talher, senta sobre um deles.
- Colher: menina
- Garfo: menino

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Os Filhos Crescem!


Parece tão óbvio dizer que os filhos crescem, mas por um bom tempo este fato não é tão óbvio na nossa mente de mãe. Ficamos acostumadas com seres pequenos e dependentes.

Quando estão em nosso ventre, impera um verbo possessivo em nossa cabeça. Estão ali!  Basta cuidar de nós mesmas e estamos cuidando deles. São tão nossos! E parece que será assim para o resto da vida. 

Nascem e nos tornamos a juíza. Batemos o martelo para as decisões importantes, porque, afinal, são tão dependentes de nós. Olhamos para aquele pequeno tamanho de necessidade, de desconhecimento do mundo, de inexperiência, e pensamos que obviamente será assim a vida inteira, com maior ou menor grau, mas continuará assim, tão dependente da gente. 


sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Hipotireoidismo durante a gravidez


Descobri o hipotireoidismo no meu exame pré-nupcial. Pelos sintomas, tenho certeza que já tinha há muito tempo, mas ninguém nunca havia pedido um exame para verificar. Desde então, comecei o tratamento.
O grande problema é que normalmente demora muito para acertar completamente a dose e “qualquer coisinha” que acontece geralmente desestabiliza. A médica que fez meu pré-nupcial disse que estava bem alterado e me deu uma dose alta de remédio e um pedido de exame para dois meses depois. Fiz exame e levei na endocrinologista, que abaixou a dose. Nisso, de dois em dois meses eu fazia exame e alterava a dose, até encontrarmos a “dose perfeita”. Aí vem o drama: Engordou? Aumenta a dose. Emagreceu? Diminui a dose. Seu metabolismo mudou? Muda a dose. Ou seja, o controle é para o resto da vida! E na gravidez, a coisa complica um pouco mais...

Hipotireoidismo, tireoide, hipotireoidismo na gravidez, Nasceu uma Mãe, hormônios na gravidez, exames na gravidez, gestação, pós gestação, aborto espontâneo,
34 semanas

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Da calmaria ao furacão: o que são os terrible twos???


Quem vê ela assim com esse sorrisão nem imagina a fase que estamos vivendo!!! De uma semana pra cá, Isabella mudou totalmente de comportamento... Até então estávamos em uma fase deliciosa: todo dia uma nova gracinha, palavrinha ou aprendizado, e do dia pra noite tudo mudou!


terrible two, birras, ataque de raiva, mudança de comportamento, 1 ano e 8 meses


quarta-feira, 1 de novembro de 2017

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Cuidados que você teve na primeira gravidez que não terá na segunda


Todo mundo sabe que gravidez não é doença, certo? Mas também estamos cientes que alguns cuidados devem ser tomados.
Na primeira gravidez, costumamos seguir praticamente à risca as orientações. Mas e nas outras? Fica bem mais complicado, não é?


25 semanas - fazendo pilates

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

O açúcar e a saúde infantil


Hoje temos um texto especial com a amiga e colaboradora Núbia Antunes, que é nutricionista infantil e ajuda mães e pais a fazerem com que seus filhos comam melhor, com uma alimentação saudável, atrativa e sem conflitos durante a refeição, através de atividade atividades lúdicas de acordo com a faixa etária. E o tema de hoje é: ingestão de açúcar e saúde infantil!

"As crianças brasileiras estão consumindo mais açúcar do que o recomendado pela a Organização Mundial de Saúde (OMS), que são 25 gramas por dia. Em uma bebida a base de achocolatado para criança, há em torno de 30 gramas de açúcar, o que ultrapassa o recomendado. 

Em apenas 3 unidades de biscoito recheado, há 14 grama de açúcar, além de uma grande quantidade de gordura. Em 600 ml de refrigerante, há 65 gramas de açúcar. Toda essa quantidade não tem necessidade alguma para a vida. 

A obesidade infantil vem crescendo muito nos últimos tempos, e sabemos que o excesso desses alimentos está diretamente ligado a esta patologia que, consequentemente, leva a outras doenças, pois o consumo em grandes quantidades de açúcar se transforma em gordura, causando a obesidade. 

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

22 perguntas sobre os dentinhos dos nossos filhos!


Quando começar a escovar os dentinhos dos nossos filhos? Quando levar ao dentista? Quando nascem os dentes quais os sintomas? O que fazer quando ocorre uma queda de boca no chão? Essas e outras perguntas nos permeiam na maternidade!

Nina já virou frequentadora assídua do consultório odontológico! Fazemos acompanhamento em família a cada 6 meses e cuidar da nossa saúde dentária é uma rotina por aqui! Nosso acompanhamento realizamos na Mr. Clean Odontologia e Saúde, e desse contato com as dentistas de lá surgiu a oportunidade de realizar uma entrevista com perguntas pessoais, e também contribuições das nossas leitoras!

Entrevistamos a Dra. Andreia Miranda, que é odontopediatra, e também com a Dra. Luciana Nogueira, que é ortodontista!

dentista, perguntas frequentes, Mr Clean, Mamãe Sortuda, entrevista

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Antigamente Existia Bullying?


Vez em quando ouço alguém dizer que antigamente não existia bullying, que os colegas da escola, da rua, da família zoavam uns aos outros e que não existia esse mimimi de hoje em dia. Uau! Como eu presencio alguém dizendo isso ou algo próximo disso com frequência. 

Quem faz esse tipo de comentário talvez não sofreu bullying, talvez não viu ninguém sofrendo, talvez praticou bullying ou talvez aplaudiu quem praticou... Não sei! Só sei que é bem difícil que alguém que tenha sofrido bullying ache que estava tudo bem e/ou que ficou tudo bem. 

Ainda bem que hoje em dia podemos debater assuntos desse tipo coletivamente, de forma a conscientizar e prevenir práticas do tipo, que costumam deixar cicatrizes emocionais em suas vítimas. Aproveitando, setembro é o mês da campanha mundial Setembro Amarelo, de prevenção do suicídio e uma das formas de lutar contra esse desfecho é acolher o próximo, ouvindo e não ridicularizando seus problemas. Por isso, quando ouvir de alguém que sofre bullying ou qualquer tipo de discriminação não releve com um "antigamente não existia isso". Se você não consegue minimizar a dor do próximo, pelo menos respeite! 


bullying, violência física, violência psicológica, agressão, criança que sofre bullying, bullying na escola, bullying na família, preconceito, discriminação, bullying na infância, Nasceu uma Mãe,
Fonte: O Democrata