segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Ressignificando uma perda gestacional após 7 anos!

Há 7 anos eu perdi meu segundo bebê. Era janeiro de 2012 quando descobri que estava grávida. Minha filha mais velha, a Mariana, estava quase completando 5 anos e ficou muito feliz com a notícia. Após 6 semanas, veio o sangramento. Depois de idas e vindas a médicos e hospitais, HCG não compatível com aborto e muita preocupação, descobrimos a gravidez ectópica. O bebê estava se desenvolvendo fora do útero, em minha trompa direita. Precisei fazer uma cirurgia de emergência para interromper a gestação, porque a trompa poderia romper a qualquer momento e gerar uma grave hemorragia interna. 

gravidez ectópica, constelação familiar

Após a cirurgia eu acordei com a sensação de um vazio enorme. Além de ter perdido o bebê, recebi a notícia de que foi preciso retirar a trompa e as possibilidades de engravidar novamente diminuiriam em 50%, e eu teria 20% de chances de uma nova gravidez ectópica. Em um momento como aquele, receber essa notícia sobre o meu futuro foi assustador. Toda essa situação desencadeou uma forte depressão e síndrome do pânico. Após 1 ano de tratamento eu me curei, fiquei livre dos medicamentos e no ano seguinte eu engravidei novamente.
A gestação e o nascimento da Helena foram momentos de grande superação. Ela nos trouxe uma imensa alegria, inundou minha vida com sua luz, mas ainda existia um vazio em mim que eu não conseguia preencher.

perda gestacional, constelação familiar
Imagem: obra do artista tcheco Martin Hudáček  - “Memorial a Criança Não Nascida”.

Durante um tempo eu consegui conviver com esse sentimento. De certa forma, eu o ignorei. Foi quando em 2018 eu iniciei uma jornada de autoconhecimento. Fui presenteada com o curso de Reiki, comecei a praticar Yoga e meditação, me aproximei ainda mais da minha religião (sou Espírita), voltei a estudar e iniciei minha especialização em Acupuntura. Nesse processo, aquele sentimento adormecido começou a incomodar. Eu senti que precisava ressignificar aquela perda. E um dia, rolando o feed do Instagram, vi uma postagem do Andrei Moreira (médico, homeopata, que também trabalha com Constelação Familiar) sobre os "filhos que não seguiram vivendo":

"Os filhos que não seguiram vivendo (abortados espontâneos ou não, natimortos, falecidos) são tão filhos quanto aqueles que seguem vivos. Eles também pertencem e não podem ser excluídos. Quando o são - o que acontece pela dor da perda - trata-se de uma dupla morte: não tiveram direito à vida e não lhes é dado o direito de pertencer à família. Isto fere o pertencimento, lei sistêmica natural, fazendo com que os excluídos sejam reinseridos no sistema familiar através de uma representação ou sintoma. No coração, os pais e irmãos se conectam a estes filhos e irmãos de uma forma especial, com um amor profundo e sempre presente, frequentemente ignorado e que sustenta movimentos em direção à morte (ou ao menos), para junto deles, por amor cego. Olhar para este amor - e sobretudo para o amor dos filhos que não viveram pelos pais e irmãos, o que é possível se fazer sozinho ou em um workshop vivencial de constelação familiar, por exemplo - respeitando-lhes o destino e dando-lhes um lugar de amor no coração, pode promover uma forte conexão com a vida e com a alegria de viver. Sempre sugiro às mães - ou aos pais - sentir se era um menino ou menina e colocar algo em si que o(a) lembre, como um anel ou um pingente. Isso ajuda a reforçar a inclusão e o lugar de amor no coração, bem como o movimento de vida."

perda gestacional, gravidez ectopica


Essa postagem me tocou profundamente. E eu busquei me conectar a esse sentimento. 
Através de orações, lembranças, intuições, meditações, eu senti que era um menino (na época já tinha sido revelado pra mim também) e realmente nos conectamos. E então eu sonhei. E no sonho eu conheci o seu nome: Francisco! E agora, o meu bebê tem nome e está representado neste berloque. Do meu coração, ele nunca saiu!

Constelação familiar, berloques, gravidez ectopica

gravidez ectopica, perda gestacional

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Carta para Rafael - Novo tratamento, terapia e escola

Bom dia amorzinho,  noite passada você teve febre pela primeira vez sem ser por efeito de vacina, a mamãe ficou bem preocupada, ainda bem que não continuou e não era nada demais, porque é muito chato ficar doente, né? 

A mamãe esqueceu de te contar que foi convidada para a pré estreia do filme Laços da Turma da Mônica e foi com a tia Lu. 
Essa estreia foi no mesmo dia que peguei o resultado da biópsia e fui para o hospital tentar conversar com o tio Enaldo. Como a gente não tinha comido quase nada o dia todo, na fila pra entrar no cinema a pressão da mamãe caiu e eu quase desmaiei, fiquei muito tonta e a tia Lu foi correndo buscar um sanduíche. Comi rapidinho, mas continuei me sentindo mal e acabamos não assistindo ao filme, estava ficando tarde e eu só queria ir para casa ficar com você e dormir. Na saída do cinema, vimos que o Mauricio de Souza estava lá e aproveitamos para tirar uma foto com ele, que na verdade era o que eu queria desde o início e fiquei assustada com o tamanho dele, acho que ele é mais baixo que eu, acredita? rsrs... 

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Desmame gentil: dicas que deram certo com meu bebê!



Desmame gentil é o processo em que você retira as mamadas do seu filho de forma gradual e respeitosa, sentindo que os dois, tanto você quanto ele, estão preparados para esse processo. É basicamente um desmame em que você respeita o tempo da criança sem precisar recorrer a estratégias agressivas.




terça-feira, 13 de agosto de 2019

Time Mamãe Sortuda


Somos 9 mães, mas não somos apenas mães.
Temos pedagogas, analista de sistemas, professoras, fisioterapeuta, arquiteta, jornalista, veterinária.
Temos mães que amam artesanato e DIY e outras que nem tanto, mas que amam por a mão na massa.
Temos mães sque se entregam as atividades diárias do lar e outras que não curtem tanto.
Temos mães que vivem em dieta e mães que já chutaram o balde.
Temos mães que praticam atividades físicas e mães sedentárias.
Mães super ligadas em política e outras que entendem nada sobre isso.
Temos mulheres tão parecidas e tão diferentes. 
Temos que mulheres que são o que querem ser. 

Quem somos, time, Mamãe Sortuda, Colunistas, Minhas 24 Horas, mães blogueiras, blogueiras, bh, influentes digitais, digital influencers bh



sexta-feira, 9 de agosto de 2019

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Ensaio Documental


Sol nasceu no dia 04/03/2019 e ao sair da maternidade fomos para casa da minha mãe. Por lá ficamos 15 dias e retornamos à nossa casinha! Minha amiga Bruna, fotógrafa do Estúdio Balão, veio nos visitar e registrar o primeiro dia da Sol em nossa casa! Que registro lindo!!! Estou aqui toda emocionada vendo as fotos desse dia tão especial! Tudo tão leve, nosso carinho registrado, rotinas de cuidados com a pequena, pedido de atenção da mais nova, banho, interação e muito amor! Veja a história do nosso primeiro dia em casa, em fotos!


  

terça-feira, 30 de julho de 2019

Você sabe o que é prática de saúde integrativa e complementar?

As PICS (práticas integrativas e complementares em saúde) compreendem terapias como acupuntura, aromaterapia, terapia floral, Yoga. O Sistema Único de Saúde, o SUS, conta hoje com 29 dessas práticas que complementam a medicina tradicional. A maioria delas são milenares ou se baseiam em conhecimentos, tradições e culturas ancestrais. Venceram o tempo, sendo transmitidas de geração em geração, foram de certa forma esquecidas, principalmente no ocidente e hoje voltaram com tudo! A procura por elas vem aumentando consideravelmente, assim como os estudos e pesquisas nesta área, que nos dão ainda mais segurança e embasamento para praticar e buscar essas terapias.

acupuntura, reiki, aromaterapia, terapia floral, yoga, florais

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o conceito de saúde não é apenas ausência de doença, e sim o bem-estar físico, mental e social. A medicina ocidental tradicional, que prevalece na nossa cultura, avançou bastante, utiliza inúmeras tecnologias, é essencial no tratamento das doenças, porém sozinha não consegue gerar a saúde integral. Além dos outros profissionais de saúde que atuam nos diversos tratamentos, as PICS, que antes eram chamadas de terapias alternativas, não competem com a medicina tradicional. Como o próprio nome diz, elas complementam e integram, com objetivo de cuidar do ser humano de forma holística.
A palavra holismo é de origem grega, significa "todo", "inteiro", "totalidade". Portanto, as PICS, como terapias holísticas, cuidam do ser humano lembrando que todas as partes do ser estão integradas (física, mental, emocional, espiritual).

medicina integrativa, pics, holismo, holística, terapia

O meu encantamento por essas práticas surgiu em um momento muito desafiante na minha vida. Eu tive uma gravidez ectópica (onde o embrião é fecundado fora do útero, no meu caso na trompa) e após, desenvolvi depressão e síndrome do pânico. Depois de passar por 3 psiquiatras diferentes, o quarto médico me surpreendeu ao me apresentar e indicar as práticas integrativas para o meu tratamento. Além dos remédios alopáticos que utilizava (Rivotril, Alprazolam e Citalopram) e da terapia com Psicólogo, comecei a me tratar com Acupuntura, Reiki, Cromoterapia, Florais e Homeopatia. Aos poucos, as dosagens dos medicamentos foram diminuindo até que depois de 1 ano, não precisei de mais nenhum. Estou livre deles desde 2013. De lá até aqui, continuei buscando as práticas integrativas tanto para mim, quanto para minha família, e sou prova de como elas facilitam e colaboram muito para o nossa saúde integral! Geram um bem estar completo!

acupuntura, yoga, reiki, cromoterapia, terapia floral, aromaterapia


Percebo um crescimento considerável da procura por terapias integrativas e complementares. Não é modinha, como já escutei algumas pessoas falarem. 
Vivemos de forma muito agitada, cheios de compromissos, atribulações, problemas e, geralmente, buscamos melhorar os sintomas dos desconfortos e doenças que vão surgindo, acumulando medicamentos. Precisamos nos conhecer melhor, descobrir  e reconhecer nossas sombras e nossas fraquezas, mudar hábitos nocivos, buscar uma alimentação de qualidade, praticar exercícios e as terapias integrativas auxiliam bastante neste processo de autoconhecimento, descobertas, administração do tempo, organização interna e externa, planejamento, disciplina, metas, sonhos! Isso porque elas nos cuidam em todos os aspectos, nos dão suporte e nos fortalecem para os desafios da vida.
O objetivo é a permanência do bem estar! Investir em prevenção e promoção da saúde e não apenas tratar sintomas e doenças.  
Hoje sou praticante de Yoga e meditação, estou cursando pós-gradação em Acupuntura, fiz o curso de Reiki I, estou me inciando como Aromaterapeuta e pretendo divulgar e promover esse movimento que oferta outros jeitos de praticar o cuidado e o autocuidado, considerando o bem estar físico, mental e social como fatores determinantes e condicionantes da SAÚDE!

pics, integrativas, complementares, saúde

Infelizmente algumas pessoas ainda consideram essas terapias como charlatanismo e negligência (infelizmente, existem profissionais assim em todos as áreas). É importante procurar um profissional qualificado e certificado, que lhe transmita segurança e confiança. 
Espero que o preconceito e discriminação que ainda existem sobre elas, sejam aos poucos substituídos pela compreensão das importantes contribuições para a saúde, que elas oferecem. 

Fico muito feliz pela crescente implantação das práticas pelo SUS, que permite o acesso de muitas pessoas às PICS! Segue uma lista das 29 que já foram incluídas:

pics, saúde, sus


Você gostaria de saber sobre alguma prática integrativa com mais detalhes? Conta pra gente!
Pretendo trazer nos próximos posts muitas informações sobre elas e os diversos benefícios!
Abraços!


sexta-feira, 26 de julho de 2019

Reforminha DIY no quartinho das meninas (imóvel alugado)


Amo transformações na casa e dessa vez o desafio foi fazer uma adaptação do quartinho da Nina para receber a Ana Sol em nosso lar! Moramos em um apartamento alugado e mesmo assim foi possível transformar totalmente o ambiente! Fiquei muito feliz com o resultado desse quartinho, que carrega muita afetividade, cores harmônicas e toques artesanais!

1) Paredes: Vamos começar pelas paredes! Elas garantiram uma renovação maravilhosa no quarto. Ele era branco com uma das paredes com papel de parede. O papel de parede era bem bonitinho mas queríamos mudar completamente a cara. Conversamos com os donos do apartamento que nos autorizaram a fazer as modificações! Eles são fofos!!! Nina nos ajudou na escolha de tudo, afinal era importante ela se sentir especial nas escolhas para esse momento tão importante para todos nós! Sendo assim, ela escolheu a cor da tinta, que foi rosa (Cor: Papel de Bala, da Coral) e o papel de parede adesivo floral, da Decoratons. Agora o detalhe mais lindo: meu pai quem pintou as paredes e eu mesma apliquei o papel de parede adesivo (imagine eu grávida de 36 semanas e botando papel de parede? Depois de uns 3 dias estava pronto! kkkkkkkkkkk).


quinta-feira, 25 de julho de 2019

Carta para Rafael - Férias, Congresso, Cirurgia e novo tratamento.

Bom dia, meu amor!
Que frio tem feito esses dias, né? Até você que é super calorento tem sentido frio, imagina! 

O frio de Belo Horizonte é diferente do frio de Gramado, não é? Lembra de Gramado? 
Quando a mamãe ficou doente e prometeu não comer chocolate, programamos várias viagens e lugares para comemorar e voltar a comer em grande estilo quando eu estivesse curada.
Assim que o tio Enaldo falou que eu estava em remissão, o papai comprou nossa viagem para Gramado e foi uma viagem maravilhosa, a vovó e o vovô foram com a gente e passeamos muito, você adorou, conquistou todo mundo e fez vários amigos, principalmente no hotel na hora do café da manhã, onde a tia Lena fazia seu ovo mexido, seu suquinho de laranja e você abria um sorrisão toda vez que a via. 


segunda-feira, 22 de julho de 2019

sexta-feira, 12 de julho de 2019

segunda-feira, 8 de julho de 2019

Uma vida de propósito e sem limitações

Hoje tem leitura especial! 




 "Oi, gente! Tudo bem? À convite da Carol, da Família Lacorte, vim aqui contar um pouco da minha história e do agir de Deus em minha vida! 
Me chamo Priscila Patricio, tenho 31 anos, sou Publicitária e Empresária, vivi e sobrevivi a um câncer ósseo e hoje sou amputada. E aí que começam os questionamentos do que aconteceu para eu precisar amputar e como eu reagi a esse fato.


 
No final de 2012 eu comecei a sentir fortes dores na região do joelho, eu acreditava que fosse algo no joelho mesmo, minha irmã já teve que fazer fisioterapia por causa do joelho, então era algo mais previsível! Procurei um pronto atendimento, e por infelicidade cai nas mãos de um médico zero profissional e humano, o mesmo me disse que era falta de exercícios que estava ocasionando a dor e nem ao menos fez um exame de imagem... Receitou um analgésico e me liberou!
Logo no dia seguinte já me matriculei em uma academia, o que durou apenas 1 mês, pois as dores além de não diminuírem, ficavam cada vez mais fortes e começaram a me limitar a subir e descer escadas. Passado mais um tempo e vendo que as dores não paravam procuramos uma clínica ortopédica, onde apareceu o primeiro anjo do Senhor que logo constatou um febre local, além de sentir o local latejando e com elevação! Logo pediu uma ressonância, pois garantiu que ali não seria apenas a falta de exercício! Fez o pedido de exame com urgência, porém tive o constrangimento de ter o exame negado várias vezes pelo plano de saúde, mesmo existindo um laudo médico informando a gravidade!

Tivemos a ideia de procurarmos outro pronto atendimento, pois realmente não estava conseguindo suportar! Foi então que surgiu o segundo anjo do Senhor que fez um exame de imagem e logo constatou uma mancha no osso!
Não era o joelho e sim o fêmur que estava comprometido! Voltando ao ortopedista, o mesmo quando viu as imagens, solicitou novamente uma ressonância ao plano de saúde e só depois de muita burocracia, que conseguimos a liberação do exame! Isso durou em torno de 5 meses. ISSO MESMO, CINCO MESES!

Com resultado da ressonância em mãos, o ortopedista fez um encaminhamento com urgência ao ortopedista oncológico, já me explicando a possibilidade do tumor e enfatizou a importância de fazer uma biópsia para um resultado mais preciso! Conheci então o terceiro anjo que o Senhor me enviou, Rodrigo Gandra, meu médico até hoje. Ao sentar em frente a ele no consultório senti uma paz, que ali seria bem cuidada! Mas ao mesmo tempo, super emocionada e abalada, por não saber o que me esperava!



Ao avaliar a ressonância o Dr Rodrigo me informou as duas possibilidades do tumor maligno ou benigno, mas que precisaríamos fazer a biópsia que nos daria a certeza! Fez a solicitação dos exames pré operatórios e me disse: “Vamos correr contra o tempo, não podemos demorar a averiguar o que está acontecendo para podermos acertar no tratamento. Você vai ficar bem.”

Passados os dias, enfim chegou o dia do resultado d
a biópsia! Eu realmente não conseguia controlar meus instintos, o coração parecia sair pela boca, mas eu tinha consciência das possibilidades que me esperavam! Cheguei ao consultório, o Dr Rodrigo sempre gentil e atencioso me informou que o que ele previa estava acontecendo. Eu havia desenvolvido um tumor ósseo chamado - Osteossarcoma - , um tumor infanto juvenil, mas que resolveu desenvolver em mim com 25 anos! Um caso raro, mas que infelizmente pode acontecer e aconteceu comigo. O ponto alto da consulta foi quando ele mencionou que faria quimioterapia, aí sim eu desabei! Meu mundo caiu, eu só chorava e não conseguia mais prestar atenção no que ele falava, só conseguia pensar: Deus cuida de mim, eu não sei o que é isso, eu confio em Ti, cuida de mim, Pai, cuida de mim, cuida de mim! E assim eu fui para a transformação que Deus faria em minha vida.

Foi um ano ao todo de quimioterapia, fazia ciclos de 3 dias na semana com intervalo de 21 dias. Conheci o quarto anjo, Leandro Ramos, meu oncologista e que me deixa super confiante e tranquila, todas as vezes que estou no consultório. Permanecia 8h por dia na clínica recebendo medicações e preparando meu organismo! Foi um ano de idas e vindas, choros, enjoos, dores, perdi meu cabelo, perdi 5kg em uma semana, não tinha força nem para abrir os olhos muitas vezes, mas sempre confiante, que Deus sempre estaria e sempre esteve no controle! Foi um ano cheio de descobertas, vitórias, medos, bênçãos! 

Foi um ano transformador.

Precisei operar nesse tempo. Tirei 17cm do fêmur e coloquei uma prótese interna! Andei de muletas, fiz fisioterapia, consegui voltar a minha vida normal! Porém dois anos depois o bicho papão resolveu voltar! Coitado, imaginou que dessa vez me derrotaria!!!



Dr Rodrigo conversou muito comigo, pois o tumor estava mais agressivo! Tentaria fazer uma nova cirurgia para permanecer com a perna, mas a prioridade dele seria a minha vida e se precisasse amputar, amputaria! Gente, parece que Deus me preparou para isso, quando recebi essa notícia já sabia que esse seria o desfecho da história, com lágrimas nos olhos eu disse: Eu sei que o Senhor quer o melhor pra mim, eu confio em você e no que precisar fazer!

Em novembro de 2016 fui operar e tentar manter a perna! O Dr Rodrigo realmente manteve com a perna e me assistiu de perto para ver como estava a evolução dessa cirurgia. Porém, passei dias indescritíveis, uma dor surreal, fiquei no CTI e nem morfina tirava minha dor, cada troca de curativos era um terrorismo, muita dor, sofrimento, choro, não tinha mais forças! Quando desci para o quarto, não conseguia dormir de dor, nada adiantava! Foi quando em uma quarta-feira, Dr Rodrigo chegou e perguntou como estava e eu olhei para ele e disse:
- Dr não estou bem, lembro que você disse que a prioridade era cuidar de mim, não estou aguentando!
Na mesma hora ele falou que iríamos para o bloco cirúrgico! Não precisei falar mais nada, ele entendia a minha dor e entendeu a minha fala! Foi libertador esse dia! Fui para o bloco cirúrgico chorando, mas dessa vez era de felicidade, pois tinha a certeza da minha cura, da minha salvação naquele momento!

E assim foi, apesar de toda a dificuldade do processo, eu me libertei, eu venci o bicho papão! 
Eu voltei a ter qualidade de vida! 
Eu estava de volta à vida!!!


Hoje eu sou muito melhor em todos os sentidos, mas principalmente como ser humano, Deus me fez viver dias de dor para glorificar o nome dele de pé e o poder que Ele tem em nossas vidas! Hoje eu olho para trás e vejo que se não fosse toda a luta das batalhas enfrentadas a vitória não teria tanto valor! Hoje eu vivo uma vida sem limitações para a honra e glória do Senhor!

Gostaria de terminar esse texto, que já ficou enorme diga-se de passagem, deixando uma mensagem para vocês: Não olhem para a dor ou para o sofrimento, não olhem para o problema, olhem para o tamanho do nosso Pai que NUNCA perde o controle de nada! Muitas vezes Deus nos leva ao deserto para ver nossa fidelidade a Ele. Diante de qualquer situação que você passe, olhe para Deus, olhe com gratidão e confiança! Que Ele seja sempre a sua força e seu sustento. Você pode ficar sem nada, mas se tiver Deus você terá tudo! Pode ser que você não entenda o que está acontecendo agora em sua vida, mas sinceramente? 

Você não tem que entender, você tem que confiar! 

Um beijo grande, Pri <3

 

quinta-feira, 4 de julho de 2019

segunda-feira, 1 de julho de 2019

Música boa em Inhotim


Fomos convidados a ir a um dos lugares mais lindos que conheço: Inhotim, para assistir a um show espetacular: Música de brinquedo 2.

No dia 15.06.19, Pato Fu cantou versões de clássicos da música nacional e internacional, interpretados com a ajuda de brinquedos, instrumentos em miniatura e os monstros cantantes do Gira Mundo!

Além do show, pudemos dar um voltinha em um dos mais relevantes acervos de arte contemporânea do mundo e uma coleção botânica que reúne espécies raras e de todos os continentes. Os acervos são mobilizados para o desenvolvimento de atividades educativas e sociais para públicos de faixas etárias distintas.

E o mais legal é que você pode ir lá várias vezes que sempre verá coisas diferentes!

2008

2011

2013

2019

Com as Mamães Sortudas em 2019

Pato Fu  <3 em 2019



Deu pra ver que gosto pouco de lá, né?!
Já quero voltar!

A Taly também foi lá e mandou o textinho pra gente:
Museu é um bom lugar para se ir com crianças? Frequentemente recebo esse tipo de pergunta e pedidos de dicas também. E a resposta é sim!! Lugar de criança também é no Museu! .
Especialmente o Inhotim, lugar fantástico para oferecer aos pequenos várias vivências sensoriais. Sem falar que a própria natureza já compõe uma linda obra. Em breve escreverei um post no blog com muitas dicas pra passear com crianças por lá. Mas uma delas eu já deixo aqui: se puderem, comprem os ingressos dos carrinhos. Vale muito a pena! Eles proporcionam conhecer o máximo de galerias sem precisar andar tanto com as crianças. O valor é de 30,00  por pessoa e crianças até 5 anos não pagam.

E me enviou fotinhas fofas da família pra compartilhar com vocês!

@joaoemaria_passeiam

@joaoemaria_passeiam e @roteirodefamilia



Gravamos um vídeo para nosso canal no Youtube também.
Não deixe de ver e se inscrever lá!


















sexta-feira, 28 de junho de 2019

Hipoplasia e hipocalcificação de esmalte dentário


Nina faz acompanhamento odontológico preventivo regular, na Mr. Clean Odontologia e Saúde, e durante a jornada do nascimento dos dentes de leite foi diagnosticado que ela tem hipoplasia. Fazemos o acompanhamento desde a identificação e recentemente precisamos fazer uma selagem para proteção dos dentinhos. Conversando sobre este assunto em grupos maternos vi que nem sempre o diagnóstico desse acometimento é feito em tempo adequado, bem como, algumas pessoas nunca ouviram falar a respeito.

Sendo assim convidei a Odontopediatra, Dra. Mariana de Oliveira Castro, da clínica Mr. Clean Odontologia e Saúde, para escrever sobre o assunto para nossas leitoras do Mamãe Sortuda. E aproveito a oportunidade para reforçar a necessidade do cuidado odontológico familiar! Cuidar dos dentes é uma ação de saúde que deve ser inserida desde sempre na programação de saúde familiar!




terça-feira, 25 de junho de 2019

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Religião e os nossos filhos

Fiquei pensando sobre o que escrever no blog... Pensei, pensei, pensei... E me surgiu uma dúvida! Como é o fato da religião no convívio familiar das pessoas que me cercam? 

Hoje, minha família toda é católica. Quando digo a família toda, vou desde a minha avó ate mesmo meus filhos. Minha avó sempre nos ensinou e nos levou para rezar o terço, para assistir a missa, para fazer via sacra com tudo que diz respeito a Igreja Católica, mas nisso eu ainda era bem nova quando a acompanhava, mas eu amava fazer isso tudo. Tinha um Padre, chamado Matias, que celebrava a missa das 9 da manhã do domingo, era uma missa que eu entendia da homilia, que ele jogava um balde de água benta e gostava que todas as crianças sentassem bem pertinho dele no altar. Ah que saudade deu agora! E também gostava de frequentar a missa que acontece no asilo Santo Antônio, no mesmo horário e dia. E sempre que ia, levava os meus filhos comigo. 

Sou batizada na Igreja, fiz a primeira comunhão e por fim, fiz a crisma. Porém, não sou praticante. A gente cresce, escuta muita coisa, lê outras e acaba se questionando se isso ou aquilo é realmente necessário. Se aquilo vai me trazer sabedoria, liberdade ou se serei apenas mais um "cristão" que segue todas as doutrinas da Igreja. E quando falo que não sou praticante, não falo isso com orgulho. Meus filhos são batizados na Igreja Católica, batizei aonde não me cobravam o casamento no religioso (?), batizei por ser uma doutrina da Igreja e quase que algo imposto por minha família. Mas, eu também quis batizá-los. Eu quis consagrá-los a Nossa Senhora, na qual acredito muito. Mas se eu não sou praticante, meus filhos acabam não sendo também. E mais uma vez não falo com orgulho disso!! Mas toda noite, André ora com eles, lê a Bíblia e agradecem pelo dia que tiveram.

Mas filhos nos surpreendem a todo momento né? Nuh!!
As vezes eu paro e só agradeço a Deus! São tantos ensinamentos...
E um desses ensinamentos,  foi o desejo de frequentarem uma nova igreja. De participarem de uma célula kids, de terem e lerem uma Bíblia. E vou te contar, a cada vez que eles chegam me contando algo, me arrepia, me enche de orgulho e muito mais amor! E eu fiquei sabendo que na célula, existe uma arvore das orações e uma dessas orações, era da Cecília, amiga deles, que pedia para que Deus levassem os dois para a célula na casa dela... tá aí algo que me faz acreditar no poder da oração!

resgate kids

E dessa célula, brotou o desejo de irem para o Resgate Kids da Igreja Metodista, uma espécie de Acampamento Espiritual. Foi a primeira viagem sozinhos, com suas malas, travesseiros, cobertores, pijamas, escovas de dentes e sem a gente por perto... O coração parecia que queria parar quando eles me fizeram o pedido e a cada vez que ficava mais perto do dia da viagem, mais eu pedia a Deus pra acalmar nossos corações de pais. André estava muito ansioso, dizendo a todo momento que iria morrer de saudade, que eram muito pequenos ainda pra tanta responsabilidade, que eles não aguentariam ficar muito tempo longe da gente e todo aquele drama de pai coruja! Eu por outro lado, estava ansiosa e calada. Dando força a todo momento para que eles mergulhassem de cabeça nessa nova etapa que eles pediram pra viver. Uma nova experiência, para duas crianças de 8 e 7 anos de idade. 

Chegou o dia, malas prontas, muitas cobertas e blusas de frio, afinal esse seria o final de semana mais frio até então do ano... Coração a mil de todos nós lá de casa. Eu sempre soube que eles estariam bem guardados, meus amigos de infância estavam la, meus antigos vizinhos também. Então, chegou a hora de nos despedirmos, malas etiquetadas, filhos devidamente identificados, com pulseiras e por crachá, que continha o nome e quem seria a responsável por eles durante a estadia nesse final de semana do dia 7 ao 9 de junho! Desde a chegada deles ao sítio e ate o retorno, tudo nos era informado. E tinham muitas fotos! E era perceptível a carinha de felicidade deles. E eu só queria encontrá-los, para eles me encherem de historias, para me contarem tudo que viveram e se sentiram a presença do Espirito Santo. Mas por outro lado, o pensamento tomava conta, será que eles vão dar conta de fazer tudo sem a minha supervisão? Será que se alimentarão bem? Irão cuidar das roupas e não misturar as limpas com as sujas? Ahhh gente, tem criança que cresceu!

Senti saudades, confesso! Mas por outro lado, aproveitei que estava sem filhos esse final de semana, coloquei a vida e a casa em ordem, fomos a um gastropub, a um pagodinho e dormimos ate a hora que deu!

Laura e Pedro viveram algo extraordinário, Pedro me contou tudo com os olhos brilhando, atropelando as palavras, cheio de trejeitos, já Laura, me contou do jeitinho tímido dela, em poucas palavras resumiu o que viveu e o que mais gostou. Durante a viagem, a Igreja pediu para mandar uma lembrança pra eles, além de fotos da nossa família e uma carta. Fizemos tudo com muito amor e contamos o quanto estávamos orgulhosos pela decisão que eles tomaram, de conhecer um pouco mais de Deus.

Na mala de volta, tinha muita roupa suja, tinha muita bala, chicletes, pirulito, fotos, tinham as cartas que eles receberam de seus mais novos amigos... E tinha também muito história, muita saudade, muito amor, muito aprendizado e tinha também, duas crianças cheias do Espirito Santo... E sabe o que eu espero? Que eles vivam verdadeiramente o amor de Deus. Que eles crescem em graça e que saibam o verdeiro valor da vida. Independente de qual religião, eles queiram seguir.

E aí na casa de vocês, como é a relação religião e filhos?

Um super beijo, Carol


terça-feira, 18 de junho de 2019

Dicas para um piquenique de aniversário econômico e muito divertido!


João fez 7! E, neste ano, resolvemos festejar com dupla comemoração: festa feita em casa somente para familiares e um piquenique no parque somente com os amiguinhos mais próximos.

Todas as fotos lindas são da @andreaalves.fotografia