Mostrando postagens com marcador Yoga. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Yoga. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Yoga, um estilo de vida! Entrevista com a professora Maíla Cunha.


      Meu primeiro contato com o Yoga foi em um evento organizado para mães e desde então eu me apaixonei por esta prática. Já conhecia um pouco sobre a filosofia do Yoga, mas nunca havia praticado. Comecei a procurar alguém para ministrar aulas de Yoga no meu estúdio de Pilates e me indicaram a Maíla Cunha (mais um presente que ganhei em 2018). Já coloquei a família toda pra praticar! 
     Resolvi fazer uma entrevista com ela para responder algumas dúvidas e questionamentos , que acredito não serem só meus, e apresentar para vocês esta filosofia milenar!

Yoga


1.          O que é Yoga?
Yoga é uma filosofia prática, não é uma religião. Yoga vem de Yug, traduzido do sânscrito, significa união, junção. Logo o Yoga busca união entre corpo, mente e espírito. Surgiu há cerca de 5000 anos atrás, no noroeste da Índia. O objetivo final do yoga é a iluminação, o grau máximo da evolução do ser humano. Como filosofia, ele possui princípios e valores dos quais o praticante deve seguir. Os oito caminhos para se chegar ao samádhi (iluminação) são: yamas e niyamas (código de ética do yoga), ásanas (posturas psico-físicas), pranayamas (exercícios respiratórios), pratyahara (abstração dos sentidos), dharana (concentração), dhyana (meditação) e samádhi. mais importante que precisamos saber sobre o Yoga, no entanto, é que ele produz um sentimento de profunda paz e satisfação, quando é praticado corretamente.


2.        Quais as linhagens do Yoga e suas principais diferenças?
      Há várias escolas do yoga. O que as diferenciam são os métodos, no entanto todas buscam alcançar o mesmo objetivo: a iluminação (samádhi): Hatha Yoga: é considerado o yoga clássico. As posturas são mais básicas. Existem momentos de relaxamento e meditação ao longo da aula. Ashtanga Yoga: é a aula mais intensa, ideal para quem gosta de desafios. É uma aula vigorosa, com a sequência fixa de posturas interligadas, sem pausas. Iyengar Yoga: o ponto forte é a permanência nas posturas. Kundalini Yoga: O kundalini trabalha exercícios dinâmicos de respiração. Raja Yoga: é a linha de yoga mais espiritual, com foco no desenvolvimento espiritual e não em uma atividade física intensa. Yoga Integral: esta aula se baseia na unificação das diferentes linhas de yoga que desenvolvem o aspecto físico, emocional, intelectual e espiritual. 

3.        Como escolher qual linhagem praticar? Alguma é mais indicada para iniciantes?
       Entender qual é o seu objetivo e perfil é muito importante na hora de escolher a linha do yoga que seguirá. Há escolas em que se trabalha muito o corpo físico, outras há um trabalho mental e energético maior. Acredito que o Hatha Yoga seja o mais adequado para os iniciantes, inclusive grande parte das outras linhas vieram dele. Sugiro fazer aulas experimentais em várias escolas antes de escolher em qual permanecerá, para conhecer o método e o professor. Você precisa sentir confiança e empatia com o instrutor, isso é fundamental para sua prática. O importante é você ir de coração aberto a novas experiências e escolher a que mais fez sentido para você.

4.        Existe uma idade mínima ou máxima?
Não há idade mínima nem máxima para se praticar yoga. Inclusive qualquer condição física, religião, cor, etnia. O que se diferencia é a didática das aulas como por exemplo, nas aulas para crianças, se utiliza contação de histórias, músicas, brinquedos, entre outros. O Professor Hermógenes, um dos precursores de Hatha Yoga no Brasil, aos seus 90 e poucos anos, dizia ainda praticar yoga, mesmo que seu corpo físico já não suportava mais, no entanto praticava os princípios e valores do yoga mesmo com essa idade.

yoga


5.    Porque o Yoga vai além de uma prática física e é considerado um estilo de vida? Como inserir o Yoga no dia a dia?
     

      O yoga, como disse antes, é uma filosofia prática. Dessa maneira, deve ser praticado 24 horas por        dia. Além da prática dos ásanas (posturas psico-físicas), o Yoga possui valores. Por exemplo,              ahimsa (não-violência) que é um dos valores do yoga: você deve estar vigilante durante todo o            seu dia para não ser violento com você mesmo nem com outras pessoas e seres, em pensamentos,        palavras ou ações. É assim que você insere o Yoga no seu dia a dia.

6.        Quais os benefícios adquiridos com a prática do Yoga?
De forma sucinta se adquiri saúde física, emocional e mental. A nível físico melhora a flexibilidade, aumenta a imunidade, equilibra pressão arterial, fortalecimento da musculatura, melhora o sono. A nível mental reduz o estresse, aumenta o foco e a concentração, melhora a memória, reduz ansiedade. E emocionalmente eleva o nível de autoaceitação, promove autoconfiança e coragem, combate a depressão e síndrome do pânico, desenvolve inteligência emocional.

7.   Qual foi o seu primeiro contato com Yoga? Você encontrou alguma dificuldade ou resistência ao começar a praticar?
Meu primeiro contato com o Yoga foi através de um colégio em que estudei, em 1998. Era uma escola diferenciada, pois além das materiais obrigatórias (português, matemática, etc) se ensinava yoga, meditação e valores humanos. Não tive nenhuma resistência para começar a praticar, com exceção do vegetarianismo, onde meus pais não permitiram que eu parasse de comer carne aos 12 anos por estar em fase de crescimento. Com o passar do tempo, viram meu sofrimento em comer carne, e permitiram que eu parasse aos 14 anos.

8.        Você tem um projeto de Yoga Laboral. O que é e como funciona está prática?
       O Yoga Laboral é um método indiano de autoconhecimento, adaptado para ser realizado no ambiente de trabalho. Seu sistema de técnicas previne e trata doenças ocupacionais, stress e maus hábitos. O Yoga Laboral vai além da Ginástica Laboral, porque traz os exercícios físicos da ginástica laboral e mais o trabalho mental, através do relaxamento e meditação. A prática é realizada in company, dura de 15 à 30 minutos (de acordo com a disponibilidade da empresa), são realizados encontros semanais, e pode ser praticado em ambientes fechados, abertos ou no próprio posto de trabalho. Há um impacto muito positivo no clima organizacional e na produtividade dos colaboradores, pois melhora a relação interpessoal e os deixa mais focados e concentrados.

yoga laboral


9.    Nos últimos anos (a meu ver), o Yoga teve uma expansão. Como você explica/entende esse  crescimento?
Entendo essa expansão por dois motivos: por uma nova consciência das pessoas e outra pelo seu adoecimento físico ou mental. Esses são os dois grandes motivos dos quais as pessoas buscam as aulas de yoga. Nós aprendemos pelo amor ou pela dor: pelo amor por entenderem a importância de cuidar de seu maior instrumento nessa vida que é o seu corpo, assim buscam saúde física e emocional através do yoga. Ou pela dor: por algum motivo maior de adoecimento físico ou na alma (depressão, por exemplo), e então conseguem enxergar que através do yoga podem se curar. E de fato se curam. Sempre digo que o que fideliza o aluno às aulas, é o efeito do yoga em suas vidas. Onde sua visão de mundo muda, e você deixa de ser vítima para ser o responsável de suas escolhas. De enxergar nas dificuldades, oportunidades de crescimento. O Yoga muda a vida das pessoas em todos os âmbitos.

10.     Deixe uma mensagem:
O Yoga transforma a nossa vida. Sua visão de mundo muda. Você busca ter coerência no que pensa, fala e faz. Aprende a se amar mais e amar o próximo sem julgamento. Ao mesmo tempo que você se torna mais corajoso e determinado, também se torna mais flexível e amoroso. O Yoga te prepara pra vida! Você aprende a lidar com as emoções e isso tem um reflexo muito positivo com tudo ao seu redor. O Yoga deve ser sentido, por isso é necessário a prática, mais do que a leitura em livros. Pratique Yoga, você merece!

Espero que tenham gostado da entrevista com Maíla Cunha e se tiverem mais alguma dúvida, mandem pra gente!

Abraços fraternos!