terça-feira, 23 de abril de 2019

Medo de fazer cocô e prisão de ventre na primeira infância.

Desmamei a Helena com 2 anos e 7 meses. Até então, ela nunca tinha tomado outro leite que não fosse o meu. O intestino funcionava maravilhosamente bem. Após o desmame, ela ficou com intestino preso e sentiu muita dor para evacuar. Depois disso, ela desenvolveu medo de fazer cocô e sempre que tinha vontade, ao invés de deixar sair, ela fazia muita força para prender o cocô. A partir de então, começou a nossa luta contra a constipação.

medo de fazer coco

A pediatra recomendou a utilização do PEG, que é um agente laxativo seguro e eficaz, indicado para o tratamento da constipação intestinal em adultos e crianças. O PEG 4000 estimula a produção de fezes no volume e na textura adequada, facilitando a evacuação. Além disso, não possui sabor e odor, e pode ser dissolvido em qualquer líquido, sendo bem aceito por crianças.
Porém, mesmo com a utilização do PEG, ela conseguia prender o cocô e tinha muita resistência em sentar no vaso, já que quando sentava, o cocô saía (o que ela não queria que acontecesse).
Essa situação dificultou bastante o desfralde, que conseguimos concluir só esse ano, quando ela completou 4 anos de idade.
Durante o tratamento, buscamos vários recursos como mudança na alimentação;  livros infantis sobre o tema: "Apertado" e "O que tem dentro de sua fralda"; terapias complementares como Reiki, Homeopatia e Yoga, e contamos muito com apoio e acompanhamento da escola.



Ao pesquisar sobre o assunto, encontramos que a obstipação intestinal é muito comum na infância, e pode se tornar uma verdadeira "bola de neve". Muitas vezes o problema é simples: dor na hora de evacuar. Com isso, eles seguram a evacuação, o que deixa o cocô ainda mais duro, provocando mais dor.

Vocês sabem quanto tempo é normal uma criança ficar sem evacuar?
A criança está obstipada quando fica três ou mais dias sem evacuar. No entanto, outros sintomas, como dor na hora de fazer cocô, esforço intenso ou mesmo eliminação frequente de pequenas quantidades de fezes, são considerados prisão de ventre, mesmo que o intestino funcione todos os dias. Isso não vale para bebês, eles podem ficar até uma semana sem evacuar sem que haja qualquer problema. (Fonte: Revista Pais e Filhos)

Causas da prisão de ventre em crianças
As crianças geralmente desenvolvem prisão de ventre por reterem as fezes. A retenção das fezes pode parecer um comportamento ilógico, porém é muito comum e sua causa é perfeitamente explicável:
  • Estão se divertindo e não querem interromper brincadeiras
  • Ficam constrangidas em usar o banheiro em um momento que estejam fora de casa
  • Estão estressadas por estarem aprendendo a largar as fraldas e usar o banheiro
  • Já possuem fezes duras e ressecadas, e evitam evacuar por medo de sentir dor durante a ação

Esse problema é bem desafiante e exige muita atenção dos pais e demais cuidadores, pois tem forte impacto na qualidade de vida das crianças.

Dicas de hábitos que solucionam quadros simples de constipação intestinal nas crianças
  • Organize os horários das refeições
  • Introduza ou aumente o consumo de alimentos saudáveis na dieta da criança, como frutas, saladas, vitaminas
  • Ingerir uvas em jejum (oferecer 6 a 8 uvas com casca pela manhã e esperar 20 minutos para ingerir outros alimentos)
  • Prestar atenção na ingestão excessiva de açúcar (há evidências que crianças com menos de 6 anos de idade tenham dificuldade para processar o açúcar dos alimentos)
  • Aumente o consumo de fibras
  • Promova a ingestão de 8 a 10 copos de água por dia. Se a criança não pede ou espera ter sede para pedir, ofereça sempre. 
  • Controlar o nível de estresse nas crianças, com auxílio de uma boa rotina, estímulos e sono adequados, exercícios físicos e técnicas de relaxamento (meditação guiada, Yoga)
  • Banho morno para relexar e massagem com óleos naturais ou azeite de oliva


Além da inclusão de novos hábitos, contar com o auxílio de um bom pediatra é extremamente importante para nos ajudar a fazer boas escolhas de alimentação e práticas para a rotina das crianças e evitar problemas desagradáveis como a prisão de ventre infantil.
Tem mais alguma dica para lidar com essa situação? Conta pra mim!
Abraços fraternos!







_

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada!
Volte sempre!